Dezembro de 1941 a Agosto de 2008

03/11/2011 19:58

 

      Desde de Dezembro de 1941, quando o senhor deixou a terra pela 2º vez, paira como que uma nuvem escura sobre o ambiente trevoso que se formou ao redor daqueles que, como convocados permitiram que as trevas  penetrassem e se colocasse a frente num domínio total por meio da força, assim, dessa forma  apagassem o brilho daquele que deveriam amparar, proteger e lutar com todas as forças para sua proteção, no entanto quando o Homem detém o poder,  ele o coloca acima das suas próprias convicções, impedindo por meio da força bruta, que algo de bom continue a trilhar seu caminho livre de qualquer preconceito,  a sede de poder levou muitos seres humanos impelido pela sua vaidade e arrogância, a queda, culminando também com a sua própria sentença.

      Nas três experiências anteriores(Abdruschin, Jesus, Abdruschin), ficou plenamente constatado que o ser humano tornou-se incapaz de cumprir algo fielmente  quando detém nas mãos o poder, dessa forma, em virtude do grande falhar em experiências anteriores, o criador mudou os rumos ligados aos acontecimentos atuais, esses acontecimentos estão alinhados a grandes mudanças que ocorrerão durante o processo de purificação, mas também a algo que ficou a margem da Humanidade, principalmente em relação àqueles que durante a época do senhor receberam uma convocação para servi-lo.

     Nessas três experiências vividas pelos filhos de Deus, pôde-se constatar que mesmo com a maior distinção, um ser humano torna-se incapaz de cumprir Fielmente uma missão  quando detém nas mãos o Poder, ficou comprovado que o poder corrompe, evidenciando que não é mais possível a construção de um novo Reino na terra, se na direção não estiver como guia de um povo e da Humanidade, o próprio Filho de Deus na Direção.

     Dessa forma o poder foi retirado dos seres humanos, até que ele novamente se enquadre as verdadeiras leis da Criação, aprendendo dessa forma com humildade e simplicidade a lidar de forma responsável com o poder.

A luz decidiu de maneira diferente, Abdruschin quando observou que não seria possível naquela época preparar a base para o futuro Reino, disse que tudo aconteceria de maneira diferente, dessa forma não revelou a ninguém sobre os futuros acontecimentos que se realizariam na terra quando findasse o juízo.

     Na época atual, no silêncio da noite,  sem que a humanidade soubesse, a Luz trouxe novas revelações, nas quais vem sendo revelado tudo o que ocorrerá durante a última fase do juízo Final, findando com a implantação do futuro reino do milênio.    

O legado deixado pelo Senhor(A Mensagem do Graal, Na Luz da Verdade), acabou se transformando no motivo de muitas divergências, levando inclusive a completa divisão entre grupos, que por pura vaidade se arrogaram de direitos aos quais não lhes pertenciam.

      A palavra nunca foi é ou será propriedade de ninguém, porque a palavra é, pertence ao criador, “Deus”, unicamente ele é o verdadeiro detentor sobre ela.

     Em detrimento das experiências amargas vividas pelo Senhor, ficou a próprio cargo do ser humano compreender a palavra e viver de acordo com ela, o que tornou necessário o maior esforço unido a humildade e a simplicidade.

      Logo após o retorno do senhor a sua Pátria, uma suplica se elevou novamente até o Reino luminoso de Parsival, dessa forma a pedido de Parsival a Deus pai, foi dado uma ùltima possibilidade de graça ao espírito humano de Èfeso.  Dessa forma um novo retorno do Filho do homem ficou decido na Luz, assim se iniciaram os novos preparativos para a última encarnação do Filho do Homem na terra.

      A encarnação do espírito Humano que prepara atualmente o invólucro ocorreu há alguns anos após a sua morte, mas o conhecimento sobre o seu nascimento e o lugar onde ele se encontra ficou reservado para um futuro próximo após a grande purificação da Humanidade da terra.

Como um estranho na terra caminha ele hoje entre os seres humanos.

Despertai! Para que cada um daqueles que fizeram o juramento na ilha de Patmos com o Objetivo de servi-lo, possam cumprir com fidelidade as suas missões, o nosso Senhor e Rei os aguarda, abri vossos olhos.

                                                                                                                   Autor Desconhecido