Irã critica novas sanções ocidentais

22/11/2011 06:50

22 de novembro de 2011 06h22

 

 

Teerã, 22 Nov 2011 (AFP) -O governo do Irã condenou nesta terça-feira as novas sanções econômicas anunciadas por Estados Unidos, Grã-Bretanha e outros países ocidentais por seu controverso programa nuclear e as considerou "sem efeito".

"Estas ações seguem no sentido da hostilidade destes países contra nosso povo. São condenáveis e sem efeito", declarou o porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Ramin Mehmanparast.

Um decreto da Casa Branca endurece as represálias contra as pessoas ou empresas que forneçam ajuda material ou de desenvolvimento dos recursos petroleiros e do setor petroquímico do Irã.

A Grã-Bretanha rompeu todas as ligações com os bancos iranianos.

A França propôs que diversos países congelem os ativos dos bancos iranianos e interrompam a compra de petróleo do país para convencer Teerã a renunciar a seu programa nuclear militar.

"A ação de certos países ocidentais contra nosso povo, em particular as de Estados Unidos e Grã-Bretanha, não têm efeito. Todos sabem que o nível de nosso comércio com Grã-Bretanha e Estados Unidos está em um nível baixo. Durante os últimos anos, decidimos reduzir nosso comércio com estes dois países e aumentar com os demais", afirmou o porta-voz da chancelaria iraniana.

A Rússia apoiou o Irã e afirmou que as novas sanções ocidentais contra o Irã são inaceitáveis e ilegais.

"A Rússia considera que estas medidas são inaceitáveis e contrárias ao direito internacional. Esta prática complica os esforços para alcançar um diálogo construtivo com Teerã", afirma um comunicado do ministério das Relações Exteriores.

sgh/fp

 

AFP - Todos os direitos de reprodução e representação reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.