Moedas indicam que não foi Herodes que construiu o muro

05/01/2012 16:52

 

Arqueólogos descobriram quatro moedas do ano 17 no subsolo do Muro das Lamentações, local sagrado para o povo judeu, em Jerusalém. Segundo os cientistas, o pequeno tesouro tinham a face de um oficial romano que viveu na região 20 anos após Herodes - líder judeu que morreu em 4 a.C. - e pode mudar o que se sabe sobre a construção de um dos locais mais sagrados do planeta. As informações são da agência AP.

A descoberta pode indicar que não foi Herodes que construiu a muralha - como é aceito hoje - e sim um de seus descendentes. "A descoberta muda a maneira como vemos a construção e mostra que ela durou mais tempo do que originalmente pensávamos", diz o pesquisador Eli Shukron.

As moedas tem a face de Valerius Gratus, oficial romano que precedeu o bíblico Pôncio Pilatos como representante do império em Jerusalém, segundo Ronny Reich, da Universidade de Haifa, um dos dois arqueólogos responsáveis pelo sítio.

As moedas foram encontradas em uma casa de banho que precedeu a construção do Monte do Templo e que foi usado como suporte às muralhas, segundo os cientistas. Isso indicaria que a construção do muro nem havia começado na época da morte de Herodes.

A descoberta confirmaria a versão de Flávio Josefo, um general judeu convertido em Roma e que virou historiador. Em um documento sobre a destruição do templo pelos romanos no ano 70, ele disse que a construção havia terminado pelo rei Agrippa II, bisneto de Herodes, duas décadas antes de o complexo ser destruído.