Pelo menos 264 golfinhos aparecem mortos na costa norte do Peru

14/02/2012 06:38

Pelo menos 264 golfinhos apareceram mortos nos últimos três dias nas praias da região de Lambayeque, costa norte do Peru, informou nesta sexta-feira o Instituto do Mar do Peru (Imarpe), em meio a versões de que teriam morrido por contaminação de petróleo.

"Percorremos 103 km de praia arenosa e encontramos 264 golfinhos encalhados e mortos", disse à AFP Edward Barriga, funcionário da Imarpe em Lambayeque (760 km ao norte de Lima). "Estamos retirando mostras para determinar as causas da morte destes animais" disse o funcionário estatal, após destacar que também foram encontradas na região uma grande quantidade de anchovas mortas.

Carlos Yaipén, da Organização Científica para Conservação de Animais Marinhos, qualificou de "bastante grave" a grande mortalidade dos golfinhos que apareceram ao longo da costa norte do Peru. "É possível que os golfinhos tenham morrido pela contaminação ou pelo impacto do estudo hídrico de empresas petrolíferas da região" disse à AFP Yaipen.

Segundo o presidente da Associação de Maricultores de Lambayeque, Jorge Cabrejos, as anchovas supostamente ingeriram plâncton descomposto e contaminado, o que teria causado a intoxicação dos golfinhos que se alimentam desses peixes. Cabrejos descartou que os pescadores artesanais tenho causado a morte dos golfinhos.

O Peru registra 34 das 81 espécies de cetáceos do mundo, das quais 17 são golfinhos. A espécie mais comum de golfinho de águas marinhas no Peru é chamado de nariz de garrafa (Tursiops truncatus), o Mesoplodon peruvianus, de golfinho escuro.

O golfinho tropical é uma das novas espécies que emigrou para o mar peruano, ao abandonar as águas mais quentes que formavam seu hábitat comum e agora é possível observá-lo nas costas peruanas.