Revelações de Ramatis sobre o Astro Intruso - 3ª parte – As vibrações de associação ao planeta intruso

02/07/2012 06:56

 

A terceira parte dos comentários de Ramatis sobre os efeitos das passagem do astro intruso sobre o planeta Terra, busca nos informar e orientar para a postura que a humanidade deve adotar nos dias atuais, deixando de lado valores que não contribuem para o progresso coletivo, de forma a alterar a faixa de vibração negativa a qual se associa as vibrações de atração impostas pelo planeta intruso sejam espíritos encarnados ou desencarnados.

 

CAPÍTULO 2 – SOBRE O ASTRO INTRUSO (continuação)

Pergunta: Falava-se muito da chegada do astro intruso à órbita da Terra no final do Século XX. Isso não conteceu, o que houve em relação a profecia?
Ramatis: ...DESDE A DÉCADA DE 50 QUE AS VIBRAÇÕES DO ASTRO INTRUSO JÁ ESTÃO CHEGANDO AO PLANETA, AUMENTANDO ANO A ANO. A PREVISÃO SOBRE A CHEGADA DELE NO FINAL DO SÉCULO XX DIZIA RESPEITO AO INICIO DO ESTÁGIO MAIS FORTE DA CARGA MAGNÉTICA QUE ELE IMPÕE. Por isso, ocorrem e ocorrerão desastres naturais, guerras, conflitos armados e violência generalizada durante o século XXI e na primeira metade do século XXII com fortes desastres naturais. Nosso século atual marca o grande início da Batalha do Armagedom¹. A vibração etérea do astro intruso já está na Terra. (Pg.19)

¹ Nota deste relator: São diversas as hipóteses a respeito deste assunto, a mais conhecida é a de Hal Lindsey, publicado em seu livro “A agonia do grande planeta Terra”, (uma teoria sobre o Apocalipse) onde ele afirma que o Armagedóm está situado em cercanias do morro Carmelo ao noroeste de Israel e que será o lugar de convergência dos maiores e importantes exércitos do tempo do fim: os Russos entrando pelo norte, os Árabes-Africanos chegando ao sul, os Norte-Americanos e os Europeus desde o ocidente, e os Chineses, com um exército de duzentos milhões de soldados que cruzarão o rio Éufrates, desde o oriente. Na internet há muitas referências a respeito de como se dará a Batalha do Armagendom.


Pergunta: Suas previsões anteriores apontavam a influência do astro intruso chegando na segunda metade do último século. Então era essa a sua referência?
Ramatis: Quem estuda o Apocalipse, ou se interessa por ele, desenvolve, em geral, uma idéia errada do que significa o final dos tempos. As pessoas pensam que, em um determinado dia, o mundo acaba, com um acontecimento surpresa. Não é assim.
O Apocalipse se desenvolve gradualmente através de um período que é curtíssimo para a espiritualidade, porém de certo modo longo para os homens...OS AVISOS CHEGAM COM MUITA ANTECEDÊNCIA, EM GERAL 150 A 200 ANOS ANTES, QUANDO A VIOLÊNCIA SE GENERALIZA NO PLANETA, E OS FENÔMENOS NATURAIS ATÍPICOS SE MULTIPLICAM, CAUSANDO SEVEROS DANOS. A partir de então a vida fica mais difícil, como numa última chance para que os homens se modifiquem. O Apocalipse, assim, se manifesta como uma doença terminal de longa duração, a qual permite ao enfermo pensar sobre o que praticou na vida. No caso a humanidade está doente (Pg.20)


Pergunta: Mas, retomando ao assunto “astro intruso”, ele se apresenta como mero veículo de transporte astral, ou como plano encarnatório?
Ramatis: Os homens costumam adotar posturas inflexíveis sobre assuntos relacionados a espiritualidade, esquecendo que Deus é a expressão máxima do dinamismo e da flexibilidade virtuosa. Basta que entendam sua capacidade infinita de perdoar, e sua habilidade eterna de criar. O ASTRO INTRUSO TEM MÚLTIPLAS FUNÇÕES...E PARA O HOMEM SÃO DUAS. POR UM LADO, RECOLHER ENTIDADES EM PLANETAS ONDE ELAS OBSTRUEM O DESENVOLVIMENTO LOCAL, DEIXANDO-AS EM OUTROS QUE LHES CONVÊM NO PROCESSO EVOLUTIVO...TAMBÉM LHES CONCEDER O SUPORTE REENCARNATÓRIO NO PRÓPRIO ASTRO...O plano reencarnatório no astro é extremamente grosseiro, onde imperam a ignorância e o sofrimento em níveis assustadoramente inferiores. E as provações são de tamanha escala, que várias entidades espirituais rapidamente alcançam consciência maior de seus estados, solicitando clemência e novas chances. E como Deus não é inflexível, tampouco tirano, permite que sejam deixados em diversos planetas com melhor nível evolutivo na trajetória do astro. Da mesma forma que, para outros irmãos, o astro servirá apenas de ônibus astral, conduzindo-os de um planeta a outro. (Pg.22)


Pergunta: É possível descrever-nos o plano reencarnatório do astro intruso?
Ramatis: A ambiência é pode demais sombria, remontando por analogia ao pretérito remoto da Terra. A sociabilidade inexiste, pois as relações ao angustiantes, marcadas pela violência e por sofrimentos em vertentes contínuas. A própria fauna, embora não tão rica quanto à da Terra, apresenta-se fértil em agressivos animais selvagens e outros repulsivos...Deve-se apenas acrescentar que, por ser um plano etéreo grosseiro, para onde são atraídas entidades ignorantes de vários planetas, a evolução física praticamente inexiste. ELA NÃO SE PROCESSA EM TERMOS COLETIVOS, DE MODO QUE O PLANETA DESENVOLVA MATERIAL E ESPIRITUALMENTE COMO VEM OCORRENDO NA TERRA. O PROCESSO EVOLUTIVO É LIMITADO PELA INDIVIDUALIDADE DE CADA ESPÍRITO ALI PRESENTE. (Pg.23)


Pergunta: Poderia ser mais explicito quanto ao que denomina de processos evolutivos coletivo e individual?
Ramatis: ...NO ASTRO INTRUSO, O PROGRESSO MATERIAL COLETIVO É ANULADO PELA INTENSA ABSORÇÃO DE ESPÍRITOS IGNORANTES ORIGINÁRIOS DE VÁRIOS PLANETAS EM ONDAS REGULARES, OS QUAIS NÃO POSSUEM A CAPACIDADE DE CONTRIBUÍREM PARA A EVOLUÇÃO FÍSICA LOCAL...Os espíritos ali encarnados atravessam terríveis tormentos e fases marcantes de sofrimentos. De modo que os breves momentos de conscientização ocorram nos períodos interencarnatórios, quando recordam de vidas anteriores em outros planetas, comparando as sequencias evolutivas em cada um dos orbes...Sendo assim, o astro intruso representa verdadeiro tratamento de choque, no sentido de despertar espíritos ignorantes, mostrando seus estágios evolutivos impróprios. (Pg.23)


Pergunta: A contínua absorção de energias negativas também não colabora para o processo de estagnação material do astro?
Ramatis: É O CONTRÁRIO DA TERRA, ONDE O PROGRESSO MATERIAL NÃO É ATRELADO A EVOLUÇÃO ESPIRITUAL... NO ASTRO INTRUSO, A ATRAÇÃO DOS ESPÍRITOS IGNORANTES É ACOMPANHADA DA IMANTAÇÃO DA ENORME CARGA NEGATIVA QUE ENVOLVE A TERRA, bem como originários de outros planetas...Isso implica resgatar o caos dos outros para implantá-lo no próprio orbe. O importante ali não é o progresso material, mas a evolução do espírito angustiado por viver em plano tão atrasado. Em suma, as condições do astro estimulam o desapego à matéria e a maior observância ao estado do espírito. (Pg. 24)


Pergunta: Muita curiosidade cerca a questão que envolve o astro intruso. Como isso pode afetar os homens?
Ramatis: UM DOS MAIORES DESVIOS QUE LESAM A HUMANIDADE É A CURIOSIDADE SEM OBJETO DEFINIDO. Procura-se saber sobre os acontecimentos com a finalidade primordial de comentá-los e de levá-los adiante, no anseio de se falar sobre um assunto que se firma como mera noticia sensacionalista e superficial, causando perplexidades e animando egos. Muitos que ouvem e falam sobre o astro intruso esquecem do mais importante, que é a preocupação de entender o seu significado no âmbito do planeta...A passagem do astro é étero-física, mas sua aproximação é de simbolismo impar para a evolução espiritual. (Pg.27)


Pergunta: A passagem do astro causara sérios danos á Terra?
Ramatis: POR SER ESSENCIALMENTE UM ORBE ACUMULADO DE VIBRAÇÕES EMBRUTECIDAS, CONTENDO PLASMAS QUE SINTONIZAM A DESORDEM E O CAOS, A INFLUÊNCIA SOBRE A TERRA ABRANGERÁ TAMBÉM A FORMAÇÃO DE DESASTRES NATURAIS EM LARGA ESCALA, OS QUAIS SERÃO ANTECEDIDOS POR ACONTECIMENTOS MARCADOS PELA VIOLÊNCIA ENTRE OS HOMENS. Desencarnes em massa, principalmente de espíritos rebeldes, é o caminho para que estes sejam imantados para o astro, onde iniciarão suas jornadas cármicas. (Pg.28)


Pergunta: O caminho dos que vão migrar para o astro intruso passa então pelo desencarne?
Ramatis: A ESTRUTURA ÉTERO-DENSA DO ASTRO IMANTARÁ SERES IGNORANTES DESENCARNADOS QUE JÁ ESTAVAM AO REDOR DA AURA TERRESTRE, BEM COMO AQUELES ESPÍRITOS ATRASADOS QUE DEIXARÃO SEUS CORPOS DENSOS durante o período caótico que se espalhará no planeta...Portanto, todos os encarnados e desencarnados que tiverem decretado o próprio juízo final, pelas imprudências e imperfeições que desenvolveram no planeta, estarão sintonizados com o astro, independentemente do fato de estarem encarnados ou não. (Pg.29)


Pergunta: Pode nos falar mais sobre a influência do astro sobre espíritos encarnados e desencarnados na Terra?
Ramatis: ...Todos os que se encontram encarnados na Terra, ou mesmo os desencarnados em planos espirituais sintonizados com o plasma denso, serão atingidos de alguma forma, isso é inevitável. Mas o nível de influência sobre cada espírito decorre de seu estado evolutivo...ela será maior sobre aqueles que apresentam, em seus registros vibratórios², sintonia adequada com as energias que emanam do astro...Dessa forma, o processo de atração, possui uma forte correlação à tendência de comportamento de cada espírito...Por esse motivo, o astro intruso não apenas age sobre a inclinação do corpo físico da Terra, determinando o novo eixo, mas também identifica a inclinação moral de cada espírito. (Pg.29)

² Nota deste relator: Cada Espírito possui seu legado. Seus atos e sua vida anterior (mantidos em seus registros evolutivos) são os plasmadores da sua nova existência corporal, impondo os processos de reabilitação, quando em dívida, ou de felicidade, se em crédito, sob os critérios da Divina Justiça.


Pergunta: Há possibilidade de estabelecer um tempo médio de permanência de espíritos no astro intruso, entre embarque e desembarque?
Ramatis: A permanência de espíritos no astro intruso decorre das necessidades evolutivas de cada um que ali vive, não havendo prazo exato, como condenações que ocorrem na Terra, impondo-se ao réu certo número de anos de aprisionamento...O importante das provações não é a nota que o discípulo obteve com elas, tampouco o número de anos que as marcaram, mas o aprendizado obtido e reforçado no espírito. Aqueles que embarcarem no astro poderão, nas passagens seguintes por outros planetas, serem alocados nesses orbes, por já terem adquirido o conhecimento necessário sobre suas imperfeições, pedindo por socorro e novas chances em planetas mais evoluídos...QUANTO AQUELES QUE EMBARCAREM A PARTIR DA TERRA, SÓ RETORNARÃO AO PLANETA APÓS NOVA PASSAGEM DO ASTRO INTRUSO DENTRO DA ÓRBITA PROGRAMADA, OU SEJA, 6.666 ANOS. (Pg.32)


Pergunta: A absorção pelo astro intruso das entidades negativas se dará exatamente quando de sua passagem ao largo do planeta?
Ramatis: A ação destrutiva do astro ocorre à medida que ele se aproxima da Terra...isso causa nesse período o crescente fortalecimento da negatividade no planeta, com os desastres naturais e da maior violência entre os homens, em larga escala, como as guerras e os atentados terroristas, ou em aspecto localizado como as agressões e os assassinatos, até mesmo intrafamiliares. Bem como o recrudescimento de atos vinculados aos excessos, como o uso de drogas, o paroxismo sexual atrelado a praticas desvinculadas de amor verdadeiro, a extrema corrupção, os processos obsessivos de toda ordem e as fortes desconfianças recíprocas, reforçando ciúmes e inveja, acrescentando-se o aparecimento de epidemias de origens desconhecidas e a transmissão para os homens de vírus e de bactérias que antes atacavam apenas os animais. O auge dessas negatividades ocorre quando o astro estiver mais próximo do planeta. Porém a atração dos seres que para ele migraram se verifica em três etapas básicas.
A primeira, na aproximação do astro, quando eles são alocados nas profundezas³ dos umbrais em torno da Terra, como imobilizados em solitárias em estado de torpor, aguardando a chegada do astro para serem levados. A segunda no exato momento da passagem do astro que conduzirá as entidades espirituais que estão desencarnando naquele momento, bem como as que se encontram meio à confusão que se estabelecerá nos planos espirituais inferiores. Finalmente, a terceira etapa vem logo após a passagem do astro, e se refere aos espíritos que desencarnarão em momentos posteriores aos cataclismos. Suas idas serão através de canal impulsor, que estimula a atração pela onda mental (Pg.34)

³ Nota deste relator: Esta condição é conhecida na leitura de um trecho do livro “O Abismo, orientado por André Luiz”, pg. 54.
“O mundo da morte assemelhava-se-me naquele momento o grandioso mundo da vida. Sob o solo do planeta palpitava a vida espiritual de modo diferente mas absolutamente real. Nossos irmãos mais necessitados permaneciam escravizados à forma que se decompunha ante a insensatez do espírito que desprezava a Lei de Deus.
A massa verde era enorme. É possível que, na medida terrestre, significasse alguns quilômetros de distância. Havia outros seres ali dentro e isso também me espantou. Na realidade julguei divisar peixes flutuando ou polvos silenciosos.
- Aqui, embora o clima seja mais ameno, esclareceu Atafon - ainda assim encontramos seres e vida. No universo inteiro a vida é presença obrigatória.
O silêncio que acompanhou essas palavras me pareceu maior.
- Preste atenção - disse por sua vez Orcus - e não diga nada. Há muita coisa a observar e ver.
Seres estranhos passavam por nós. Verifiquei que possuíam a forma de peixes, os mesmos peixes conhecidos na Crosta ou de outras formas inimagináveis. Alguns esquisitos, longos; outros, curtos e chatos. Dilatei os olhos abismado. Aquelas criaturas também pareciam gente. Na face dos peixes eu encontrava a fisionomia dos homens.
- São seres que voltam na escala evolutiva - explicou Orcus. - Esta fase é a fase que na superfície poderíamos considerar aquática. A centelha mental aí está quase petrificada. Movimentam-se seguindo o instinto, embora as conquistas espirituais no campo da mente não retrogradem. Se as faculdades não lhes foram destruídas, contudo, estão profundamente anestesiadas...
Por nós passava naquele momento um enorme crustáceo. Orcus alisou-lhe o dorso com carinho. A criatura demonstrou sentir-se bem. Acariciou-lhe ainda o Grande Espírito a cabeça e pediu-me que observasse sua tela mental. Concentrei-me intimamente e pude penetrar-lhe o íntimo. As cenas que divisei na casa mental daquele ser era toda terrestre. Criaturas humanas, com forma humana, ocupavam-lhe os centros da memória. Não refletiam os monstros
que o cercavam nem o ambiente abismai. Pelo contrário, como em filme fotográfico, deslizavam-lhe ininterruptamente lares, familiares, seres perfeitamente humanos. Vi-lhe as últimas experiências na Crosta e pude acompanhar de perto
seus mais íntimos pensamentos.
Ultimamente, tem-se lembrado muito de suas derradeiras experiências na Terra - informou Orcus.
E quando ocorreu isso? - indaguei interessado.
Há mas de vinte mil anos segundo nos explicou Atafon. Agora, parece estar sentindo os primeiros sintomas daqueles que iniciaram a marcha de volta.”


Na próxima postagem daremos continuidade aos comentários de Ramatis sobre o efeito do astro intruso sobre o planeta Terra.

Prof. Sidney Santana