Sobe para 67 o número de mortos em terremoto no centro das Filipinas

15/10/2013 08:54

O número de mortos no terremoto de 7,2 graus de magnitude que afetou na madrugada desta terça-feira a região de Visayas, no centro das Filipinas, chegou a 67 pessoas, informaram as autoridades do país.

Segundo o diretor da polícia da região de Visayas Central, o superintendente Danilo Constantino, 57 pessoas morreram na Ilha de Bohol - o epicentro do terremoto -, enquanto nove vítimas foram registradas na cidade de Cebu e outra na ilha de Siquijor, indicou o jornal local "Star".

De acordo com a fonte, pelo menos 167 pessoas ficaram feridas em toda a região afetada pelo terremoto.

Em um comparecimento à imprensa, o diretor do Instituto de Vulcanologia e Sismos das Filipinas, Renato Solidum, afirmou que um total de 241 réplicas foram registradas até às 15h15 locais (4h15 de Brasília).

Perante o temor dos cidadãos, Solidum voltou a declarar que, por enquanto, não existe um risco significativo em relação à formação de possíveis tsunamis.

O terremoto, além das vítimas registradas, causos diversos danos materiais na região, tanto em hospitais como estradas, pontes, edifícios oficiais e vários monumentos. Segundo o ministro de Obras Públicas e Estradas, Rogelio Singson, 14 pontes foram danificadas na região.

Além disso, mais de dez igrejas históricas também foram danificadas pelo terremoto, entre elas a Basílica Menor do Santo Menino, em Cebu, considerada como o monumento mais antigo da Igreja Católica no país.

Tanto Cebu como a Ilha de Bohol declararam estado de calamidade, enquanto o presidente das Filipinas, Benigno Aquino, em entrevista coletiva, declarou que visitará amanhã a região afetada pelo movimento telúrico para avaliar a situação.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos, que registra a atividade sísmica no mundo todo, localizou o hipocentro do terremoto a 56 quilômetros de profundidade na cidade de Carmen, situada a 629 quilômetros ao sudeste de Manila.

O instituto filipino de sismologia (Phivolcs) confirmou a intensidade do terremoto, mas situou seu hipocentro a 33 quilômetros de profundidade.

As Filipinas se situam sobre o chamado "Anel de Fogo do Pacífico", uma zona de grande atividade sísmica e vulcânica que registra cerca de 7 mil tremores por ano, a maioria deles moderados.