Tremores matam pelo menos 40 e ferem 400 pessoas no Irã

11/08/2012 13:03

Entre 40 e 50 pessoas morreram e outras 400 ficaram feridas, nos dois fortes terremotos que atingiram a região de Tabriz no noroeste do Irã, declarou uma autoridade iraniana, citada pela agência Isna. "De acordo com as últimas informações recebidas, entre 40 e 50 pessoas foram mortas e 400 outras feridas", afirmou Gholamreza Massoumi, chefe dos serviços de emergência do país.

 

O terremoto, de magnitude 6,2 que teve epicentro a 60 km de Tabriz e a cerca de 10 km de profundidade, ocorreu às 16h53 (9h23 de Brasília), anunciou o Centro Sismológico da Universidade de Teerã.

Uma réplica, de magnitude 6,0, foi registrada em seguida às 17h04 (09h34 de Brasília), segundo a mesma fonte.

Várias outras cidades da região, principalmente Ardébil, Meshkinshahr e Ahar também foram fortemente atingidas.

"O acesso às aldeias da região está cortado e nós mantemos contato apenas por telefone com elas", declarou Mahmoud Mozafar, chefe da Defesa Civil iraniana à agência Mehr.

"Nenhum registro foi anunciado até o momento, mas os feridos foram levados para o hospital", acrescentou.

Ele indicou que helicópteros haviam sido enviados para as aldeias da região.

Um porta-voz dos bombeiros de Tabriz afirmou à agência Isna que "a energia elétrica foi cortada na maior parte dos bairros da cidade (...) e que há um engarrafamento monstruoso".

As agências Mehr e Fars indicaram que as comunicações telefônicas fixas e móveis tinham sido cortadas pelo sismo, complicando a busca por informações sobre esse terremoto.

Segundo as duas agências, moradores de Tabriz, aterrorizados, saíram às ruas para fugir de suas casas, que tremiam.

O Instituto de Estudos Geológicos americano, que monitora os terremotos em todo o planeta, confirmou esses tremores de terra.

Ele estimou o primeiro em 6,2 e o segundo em 6,3, de acordo com a Escala de Magnitude de Momento, utilizada para os tremores de terra de magnitude superior a 5.

O Irã está localizado sobre falhas sísmicas grandes e já foi atingido por vários sismos devastadores. O maior terremoto dos últimos anos ocorreu na cidade de Bam, no sul do país, em dezembro de 2003, e causou a morte de 31.000 pessoas, ou um quarto da população.