Sabá, o País das Mil Fragrâncias - Roselis von Sass

Sabá, o País das Mil Fragrâncias - Roselis von Sass

Sabá, o País das Mil Fragrâncias
Roselis von Sass 

Feliz Arábia! Feliz Sabá! 

Situado a 2.000 metros de altitude, no sul da península arábica, o país do “aroma dourado” ficou por um longo tempo isolado das impurezas e tristezas que atingiam a vida dos seres humanos. 

Sabá de Biltis, a poderosa rainha, figura que atrai interesse de tantos pesquisadores da atualidade. Sabá do Rei Balak e seus valiosos papiros, os quais fizeram reviver os ensinamentos dos sábios caldeus ligados à construção da Grande Pirâmide do Egito. Sabá da famosa viagem da rainha em visita ao célebre rei judeu, Salomão. São retratados também dois egípcios que, em visita ao reino, trouxeram grande saber sobre Moisés e um misterioso príncipe do deserto. 

Em uma narrativa atraente, Roselis von Sass traz de volta os perfumes de Sabá, a terra dos mirtos, das mirras, do bálsamo e do incenso, o “país do aroma dourado”!

...Onde morava o poderoso? Perguntou Sarabeth atentamente, quando Arnpeh fez uma pausa.

Daquele relato consta que anos mais tarde alguns dos irmãos encontraram numa das parte montanhosas do deserto de Sinai, algumas edificações mais ou menos bem conservadas, impossíveis de terem sido construídas pelas pessoas que as habitavam... Não souberam de pormenores sobre um xeque misterioso...

Permaneceu um enigma para os irmão de outrora, porque o misterioso e tão poderoso xeque do deserto, tomara os israelitas sob sua proteção, forçando o êxodo deles...

 O misterioso xeque partiu também o mar, para que os israelitas pudessem atravessá-lo, perguntou Biltis.

Não, o mar ele certamente não dividiu, respondeu Arnpeh, um maremoto e um terremoto irromperam naquele tempo, afastando as águas de tal forma,  que um leito pedregoso se tornou visível naquele estreito.. O fundo pedregoso alcançava até a outra margem, podendo ser facilmente como passagem.

Encontraram-no depois de uma penosa viagem na localidade de Gedeon. Nessa região ele era conhecido como o grande profeta do Egito.

Mesmo a localidade de Gedeon onde os irmãos haviam encontrado Moisés, eu podia imaginá-la quase que diante de mim.

As dúvidas e a desconfiança desse povo, ficaram como um grave opressão sobre sua alma. Ele começou a ficar desanimado e a duvidar de si próprio. Em sua tristeza, ele pensava em seu príncipe e Senhor e no palácio branco do deserto. Teria que ver seu Senhor. Pois toda força viera dele.

Moisés chegou todo deprimido no palácio  branco... queria contar suas mágoas ao Senhor. Queria esclarecer as dificuldades que tinha com o seu povo.

Moisés nada precisou esclarecer. Ao vê-lo o príncipe sabia exatamente o que se passava com ele. A  séria conversa que se seguiu, deve ter afetado muito a Moises, pois ainda anos depois, quando Rithma e juntamente com outros o visitou, ele se lembrava de cada palavra que o Príncipe havia dito naquele dia...

Venerado Arnpeh, permite que novamente me refira a Moises, perguntando porque ele recebeu os mandamentos somente messes mais tarde. Aliás num monte longe do Egito?

Arnpeh respondeu, Os mandamentos Moisés recebeu de seu próprio príncipe e Senhor. Deve ter sido pouco depois da morte dele, quando seu espírito apareceu a Moises no monte Horeb. Temos vários manuscritos sobre isso, bem guardados no próprio centro de iniciação, disse Petosiris em lugar de Arnpeh.

Esses manuscritos estão igualmente cobertos com os caracteres artísticos de Rithma. O vidente descreve as vivências de Moisés, no que se refere a transmissão dos Mandamentos. Mas também o que ele mesmo vivenciou. Quanto a autenticidade dos manuscritos, não existe dúvidas. Todos os escritos ref. A Israel e a Judá, estão sendo rigorosamente examinados, estudados e interpretados nos centros Egípcios de iniciação. Isso sempre foi assim. No entanto depois que Salomão casou com uma Princesa Egípcia, esse povo passou a nos interessar muito mais ainda.

Certo dia, ao anoitecer, mais ou menos três meses após o êxodo do Egito. Moisés estava sentado num bloco de Pedra. Ele sentia-se oprimido e triste, pois os Mandamentos que seu Senhor lhe havia prometido não saiam de sua mente. Sempre de novo ele perguntava a si mesmo o que havia feito de errado, que eles não lhe podiam ser dados. Ele olhava para as pessoas que, contente e satisfeita, estavam sentados em volta das inúmeras Fogueiras, assando e comendo  pedaços de Carne e uma espécie de Mandioca. Acharam frutinhas, cogumelos, folhas suculentas e tubérculos tão grande como abóbaras. Ninguém mais poderia queixar-se de falta de alimentos. Já há dias estavam acampados nessa região. Bem protegida pelas Montanhas que se estendiam para Longe, em direção a leste, Moisés decidira ficar nessa região durante um tempo mais prolongado.

O senhor  havia mandado um mensageiro, mas onde estava o mensageiro, cheio de medo olhou em volta, procurando...Enfim descobriu-o. Já estava caminhando por uma trilha estreita e Batida já conhecida de Moisés. Essa trilha levava através de íngreme curvas morro acima, em cujo sopé estavam acampados.. Moisés segui-o  o mais rápido possível.

Trecho extraído do Livro: "Sabá O País das mil Fragâncias"

 

Para maiores informações, Acesse o site: www.graal.org.br
 LEIA PARTE DESTA OBRA NO GOOGLE BOOKS